Xavier Forneret - Nada, seguido de Alguma coisa (2015)
Brochura, em papel bold 90gr, 94págs.
Formato: 20x14cm.
Tiragem de 60 exemplares.
Tradução de Eclair Antonio Almeida Filho e Odúlia Capelo.
Prefácio de Floriano Martins.
Ilustrações de Aline Daka.

R$ 22,00 (+ R$5,00 - registro módico)

"Xavier Forneret (1809-1884) nasceu em Beaune, interior da França. Para seus contemporâneos foi apenas um rico excêntrico. Para os póstumos, um legítimo precursor dos surrealistas, prefigurando até mesmo a escrita onírica do Conde de Lautréamont.
Nada foi publicado em 1836 (com o irônico sub-escrito Em benefício dos pobres) juntamente com Alguma coisa, que ainda hoje é publicado em anexo. Aqui, além desses dois textos, o leitor encontra um dos seus contos mais afamados: O diamante da relva (1840), podendo assim pela primeira vez ler em português uma das mais antigas e autênticas raízes do Surrealismo."


Dos tradutores:

Eclair Antonio Almeida Filho. É professor do curso de Tradução Francês da UNB desde 2009. Dedica-se à tradução de poetas surrealistas e beatniks.
Odúlia Capelo. Funcionária pública, começou a traduzir na maturidade, principalmente da língua francesa.

video

Da dupla também são as traduções de Liberdade ou Amor! de Robert Desnos e Gestas e opiniões do Doutor Faustroll, pataphysico – Romance neoscientifico de Alfred Jarry, esta última ainda no prelo.




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Nephelibatas em movimento